Uma das estratégias financeiras que podem ser adotadas por grande parte das empresas é o desconto de duplicatas.

Isso porque essa consiste em uma operação que permite o adiantamento de capital, que pode ser feita por meio de um banco sobre os valores de títulos, como no caso de cheques e duplicatas!

Em suma, por meio do desconto de duplicatas, o cliente poderá receber de forma bem mais antecipada os recursos de uma venda que tenha sido realizada a prazo!

Por meio dessa ferramenta, uma grande parcela das empresas acaba recorrendo à negociação de suas duplicatas de forma a conseguir financiar suas atividades e ainda conseguir obter um capital de giro de forma mais imediata!

Porém, é importante destacar que esse perfil de recebimento não se refere ao valor total – isso porque ele deverá ainda sofrer uma dedução acerca de todas as despesas bancárias envolvidas e também de outros encargos.

Quer saber de fato como o desconto de duplicatas pode ser uma forma bastante inteligente e interessante para sua empresa?

Então entenda a partir de agora como esse tipo de estratégia pontual pode ser uma espécie de alternativa para seus negócios lendo o conteúdo desse artigo a seguir agora mesmo! Confira!

Desconto de duplicatas – encargos e riscos envolvidos! Mantenha sua empresa protegida!

Logo que se decide fazer o desconto de duplicatas é preciso saber que a instituição financeira deverá de pronto fixar algumas taxas. Tais taxas deverão ser deduzidas do valor original referente ao título, sendo elas:

  • O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) deverá incidir sobre o valor nominal do título
  • Taxa referente ao desconto – desconto bancário que permite representar os juros de caráter mensal até o vencimento do documento!
  • Taxa de administração: consiste na cobrança de despesas bancárias destinadas tanto para a abertura como também para promover o controle de crédito.

            Em operações realizadas com Securitizadoras a maior parte dos custos não são incidentes, tornando a antecipação mais atrativa em relação às Instituições Financeiras.

 

Conheça os riscos envolvidos no desconto de duplicatas

É válido salientar que o desconto de duplicatas não se trata de uma operação semelhante à de compra e venda e por isso a instituição financeira passa a ter direito em regressar se porventura o título não for pago devidamente.

Caso isso venha a acontecer, a empresa cedente deverá prontamente assumir a total responsabilidade precisando reembolsar a instituição acerca do valor referente à dívida.

Isso ainda inclui os juros de mora e demais tipos de encargos financeiros – nesse caso, a duplicata deverá voltar para a empresa, sendo ela responsável pela sua cobrança.

Em suma, isso significa que se porventura o título não for liquidado, a empresa deverá assumir a responsabilidade de arcar com sua responsabilidade.

Uma outra análise de risco que precisa ser levada em consideração refere-se ao fato de que é preciso efetivar uma estratégia que seja devidamente mais indicada e eficiente para o seu perfil de negócio.

Em grande parte dos casos, os valores provenientes aos encargos que são cobrados por parte dos bancos e impostos que incidem podem acabar desvalorizando o valor à vista que posteriormente deverá ser investido junto ao capital de giro!

Soma-se a isso o risco de não acontecer o devido pagamento da duplicata, bem como a obrigação de que a sua empresa deve reembolsar o valor referente com o acréscimo de juros envolvido.

 

Como você pode calcular tal operação? Entenda melhor esse aspecto!

Para poder ajudar potencialmente nesse tipo de atendimento, é preciso considerar a suposição de que a sua empresa esteja interessada em descontar uma duplicata de um determinado valor.

Nesse caso, vamos supor que esse valor é de 10 mil reais e que se prazo é de cerca de 60 dias, considerando ainda uma taxa de desconto de 1,5% mensal.

Como visto anteriormente no decorrer desse artigo, acima desse valor proveniente à duplicata é preciso também considerar o desconto da taxa de desconto, que nada mais é do que o juros, a taxa de administração, a TAC e também o IOF.

Confira abaixo mais detalhes sobre esses aspectos:

  • Juros:

Considerando juros de 1,5% mensal, ao dividirmos isso por 30 dias, teremos o resultado de 0,05% diário.

Desse montante, multiplique por 60, que nada mais é do que o prazo de operação. O resultado atribuído será de 3% no decorrer do período indicado!

Depois de realizar esse cálculo da taxa de período, basta agora multiplicar pelo valor total da operação!

Por fim, os 3% (que é a taxa de período), multiplicado por 10 mil (que é o valor da operação) temos o valor final, que é de 300 reais!

  • IOF:

São duas alíquotas que incidem no IOF, sendo a primeira de 0,38% fixo sobre o montante da operação e o segundo de 0,0041% ao dia – ou de 1,5% anualmente que é o total máximo que poderá ser cobrado sobre o valor da operação.

  • Taxa de administração ou TAC

Essa taxa se refere ao valor fixo que poderá ser cobrado por parte da instituição financeira que será selecionada pela empresa para dar andamento na operação.

Nesse caso, não há necessidade de se fazer um cálculo, sendo somente preciso se pautar na consulta de valor proveniente à tarifa – esse valor deverá ser informado pelo próprio banco no ato da contratação!

 

Quais os tipos de descontos de duplicatas?

Agora você já pode aproveitar o conhecimento descrito no decorrer desse conteúdo e se aprofundar melhor acerca dos tipos de descontos de duplicatas!

Confira abaixo:

  • Cobrança simples – nessa modalidade e empresa que detém a duplicata e depois a desconta na instituição financeira.
  • Cobrança caucionada – aqui o banco exige uma garantia para poder adiantar o valor indicado pela empresa.
  • Endosso de duplicata – é uma outra alternativa para se obter o desconto de duplicatas, sendo que são consideradas duas modalidades, sendo a de mandato (quando o banco assume a responsabilidade somente da cobrança do credor) e translativo (onde todos os direitos de crédito são destinados ao banco).
  • Aceite de duplicatas – segundo a lei poderá ser emitida uma fatura onde poderá ser extraída a duplicata.

Agora que você já sabe melhor sobre o desconto de duplicatas está devidamente preparado para uma eventual solicitação desse porte!