Arquivo para Sem Categoria - Blog Financia Tudo: Créditos Online

Category Archive Sem Categoria

Quer saber como conseguir capital de giro? Conheça as principais formas

Ter uma boa saúde financeira é fundamental para que seu negócio se mantenha estável e consiga ainda mais crescimento. Para que isso aconteça você deve conseguir capital de giro.

Esse recurso nada mais é do que o resultado entre o dinheiro que você possui em caixa e o dinheiro que você deve. Ou seja, ele é a quantidade de dinheiro que seu negócio precisa para funcionar regularmente.

O capital de giro está alocado nas contas a receber e a pagar, no caixa e no estoque. Você precisa conseguir capital de giro para ter uma reserva de recursos que poderão cobrir as necessidades do negócio ao longo do tempo.

Saiba como conseguir capital de giro

Se sua empresa está sem dinheiro em caixa, as fontes secaram e você não sabe o que fazer, nós vamos te dar algumas formas de ter um capital extra.

  • Empréstimos bancários

Se você não tiver nada pendente para receber, fazer um empréstimo pode ser uma boa opção. Porém, é algo que requer muito cuidado e planejamento para que você não fique endividado.

Primeiramente será necessário saber qual a quantia que você precisa e quando você conseguirá quitar toda a dívida. Tente usar prazos bem realistas, levando em conta que imprevistos acontecem.

Você deverá fazer uma pesquisa dos locais onde poderia fazer o empréstimo. Conheça detalhadamente as linhas de crédito, as taxas de juros, formas de pagamento, valor da parcela e tudo mais que você precisa saber.

Não feche um acordo antes de fazer simulações, para que você tenha controle e saiba o que irá pagar. Fique atento ao valor da parcela. Você deverá ter dinheiro suficiente para conseguir pagá-la todo o mês.

Quando você não consegue arcar com as parcelas, os juros vão aumentando, fazendo uma bola de neve, ficando cada vez mais difícil de pagar.

  • Adiantamento dos recebíveis

Se o seu negócio tiver contas pendentes a receber, a melhor maneira de conseguir capital de giro é adiantando os recebíveis, sejam eles créditos eletrônicos (cartões), cheques ou duplicatas.

Essa forma tem suas vantagens e desvantagens. A vantagem é que você não terá que esperar para receber esse dinheiro obtido pelas vendas que realizou.

Já a desvantagem é que o banco irá descontar uma taxa de juros para te adiantar o dinheiro. Assim, o que você irá receber agora será menor do que o valor que iria receber futuramente.

Se você fizer a comparação com um empréstimo, essa maneira seria mais vantajosa, pois as taxas costumam ser mais baixas.

  • Sale and Lease back

Essa forma de conseguir capital de giro é um acordo comercial onde o imóvel da empresa é vendido e alugado de volta ao proprietário. É como se vendesse o local, mas pudesse refinancia-lo sem precisar mudar.

Nesse caso você terá uma grande quantidade de dinheiro para investir no negócio. Você paga como se fosse um aluguel e no final do período de contrato você recupera seu imóvel.

Essa pode ser uma opção para quem precisa de bastante capital de giro ou deseja ampliar o seu negócio. Não é tão comum como as outras, mas ainda sim é uma opção.

  • Conta garantida

Este é um tipo de crédito bem parecido com o cheque especial, porém, possui uma taxa menor. A conta garantida é um limite de crédito que o banco disponibiliza para você baseado em alguma garantia.

Pode ser os recebíveis por cheque, créditos eletrônicos ou duplicatas. Você deve apresentar esses créditos ao banco. Eles serão descontados caso sua conta corrente não tenha saldo o suficiente para arcar com alguma despesa.

Para conseguir capital de giro através da conta garantida, você passará por uma análise feita pelo banco, onde ele irá ver sua capacidade de pagamento, seu fluxo de caixa, seus créditos anteriores, sua capacidade de gerar receita, sua situação no SPC/ Serasa, além de outros fatores que serão analisados.

  • Refinanciamento de imóveis

Se você tiver um imóvel em seu nome, pode utilizá-lo para conseguir capital de giro através do refinanciamento de imóveis. Você solicita o empréstimo e oferece o imóvel como garantia.

Caso você não pague, o imóvel será utilizado para pagar sua dívida. A vantagem desse método é que os juros são menores e o montante do empréstimo pode ser mais alto.

Isso é possível, pois como você está dando um bem como garantia, a financiadora terá menos riscos. Para fazer sua simulação acesse o site da Financia Tudo www.financiatudo.com.br/refinanciamento-de-imoveis/ e veja as possibilidades para você.

  • Corte de gastos

Não basta conseguir capital de giro, você deve mantê-lo. Por isso, você deve fazer uma análise dos seus gastos para que o capital de giro não acabe novamente.

Entretanto, é comum que administradores, na hora do desespero, saiam cortando tudo que vê pela frente. Corte apenas aqueles gastos que não vão influenciar na sua produtividade, nem na qualidade do seu atendimento e nem no bem estar dos seus funcionários.

Se sua qualidade abaixar, você perderá clientes. Se seus funcionários ficarem insatisfeitos, o rendimento deles será menor. Por isso, envolva a equipe e defina metas e estratégias para redução de custos.

Quando você conseguir capital de giro verá que ele continuará por um longo prazo, sem que seja necessário conseguir outras formas de arranjar dinheiro.

Essas são as principais formas de conseguir capital de giro. Compartilhe esse conteúdo com seus amigos e acesse o artigo sobre Como fazer um empréstimo capital de giro no simulador.

Conheça as principais perguntas e respostas sobre antecipação de recebíveis!

Aprender e se dedicar sempre ao processo de aprendizagem é certamente uma das maiores riquezas do ser humano. E quem é empreendedor provavelmente sabe disso e ao se deparar com o tema de antecipação de recebíveis isso pode ficar ainda mais evidente!

O fato é que constantemente somos impactados por diferentes tipos de conceitos, termos e até mesmo operações que permeiam as atividades empresariais!

A gestão financeira de uma empresa é, sem a menor sombra de dúvidas, um dos aspectos que mais envolve responsabilidades ao empresário e até mesmo é uma estratégia fundamental para que se possa sobreviver no mercado competitivo e até mesmo expandir!

Quando um negócio acaba não indo bem e seu fluxo de caixa e capital de giro se revela até mesmo insuficientes pode ser que o empreendedor tenha de dedicar seus esforços para encontrar um capital extra para ajustar a condição da empresa.

E é justamente nesse tipo de cenário que muitos podem se deparar a antecipação de recebíveis – porém, para chegar a esse ponto o empresário deve ainda ter de lidar com sua elevada complexidade e dúvidas.

Para poder lhe ajudar nessa empreitada, no decorrer desse conteúdo você terá a oportunidade de conhecer algumas das principais perguntas e respostas sobre o tema! Confira!

Antecipação de recebíveis – o que é afinal?

Boa parte dos empreendedores acabam tendo seu primeiro contato com esse perfil de crédito quando acabam se deparando com algumas dificuldades financeiras, ou seja, quando as contas no final do mês simplesmente não fecham!

De maneira geral e mais simplificada, a antecipação de recebíveis refere-se a uma linha de crédito destinada para empresas que visa a antecipação de duplicatas de venda a prazo.

Ela ainda pode ser destinada para parcelas no cartão de crédito ou até mesmo para cheques pré-datados.

Isso quer dizer que um determinado capital que somente entraria para sua empresa daqui a alguns meses poderá ser antecipado, de forma a quitar eventuais dívidas no presente momento!

Em suma, se a sua empresa fez uma venda com cheques pré-datados ou duplicatas, por exemplo, e isso se deu em três parcelas, você poderá negociar esses mesmos títulos com a instituição financeira, de forma a receber o total da venda em si!

Por isso, essa é uma transação que será efetivada entre a sua empresa e a instituição financeira, sem que seja possível afetar de alguma forma o consumidor final!

 

Como funciona a antecipação de recebíveis?

Muitas pessoas possuem dúvidas quanto a forma que essa operação de crédito funciona – mas, algumas informações relevantes podem ajudar nesse entendimento de uma vez por todas!

O primeiro ponto de destaque é que, hoje em dia, a antecipação de recebíveis pode ser feita por uma série de instituições financeiras, como por exemplo, bancos, Securitizadoras!

Ela ainda pode ser efetuada por empresas que consolidem sua atuação em serviços de cartões de crédito!

Na verdade, o processo de acerca dessa operação é basicamente simples, e não há grandes mistérios quanto ao seu entendimento.

Em suma, a instituição onde foi firmado o contrato deverá antecipar o valor que eventualmente sua empresa viria a receber mais para frente.

Ela ainda deverá efetuar um desconto acerca da taxa de juros e também acerca dos encargos com o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), sendo este último isento apenas às Securitizadoras de Crédito.

Logo que o valor é transferido para a conta da sua empresa, a instituição passará a ter maiores direitos acerca desse título futuramente!

Ou seja, de forma geral, quando um cliente realiza a quitação de sua duplicata, tanto a fatura quanto o cheque, serão recebidos pela instituição e não a sua empresa!

Vale destacar que tudo isso não se dá por meio de um processo automatizado. Isso porque, antes da sua consolidação, a empresa e seus clientes deverão ser submetidos a uma avaliação.

Essa avaliação é importante, uma vez que será destinada a indicar algum tipo de restrição ou inadimplência – e quando isso acontece a operação não poderá ser realizada!

E é ainda importante deixar claro que, se por ventura o cliente não sanar a dívida, sua empresa é que acabará responsável por esse crédito, podendo até mesmo responder por isso perante a instituição financeira!

Quando é mais indicado solicitar a antecipação de recebíveis?

Provavelmente se você chegou até aqui possa ter um dúvida bastante comum que permeia a cabeça dos empresários – quando é mais indicado recorrer a esse processo?

Essa é certamente uma decisão que envolve uma grande importância para a sua empresa e por isso é fundamental que você esteja de fato bem seguro quanto ao momento mais oportuno de apostar nessa estratégia!

Na verdade, essa é uma alternativa para momentos onde o seu negócio acabe precisando de um capital de giro, substituindo até mesmo outros métodos que sejam considerados mais burocráticos e até mesmo caros!

Isso quer dizer que, antes de se dedicar a concretizar a contratação de um empréstimo ou até mesmo demais métodos que eventualmente possam afetar o bem estar financeiro de sua empresa, considere fazer a contratação de antecipação de recebíveis!

 

E quais são as vantagens?

Algumas vantagens podem ser associadas à contratação de uma antecipação de recebíveis, e você poderá conhecer algumas delas abaixo:

  • Você não estará realizando um empréstimo para a sua empresa!

Uma das principais vantagens associadas a esse tipo de linha de crédito é o fato de não estar recorrendo a um empréstimo bancário! Isso quer dizer que você não está pedindo dinheiro emprestado.

Isso porque o capital antecipado já pertence à sua empresa e por meio dessa contratação você estará somente antecipando a data referente ao recebimento.

  • Você recebe à vista

No lugar de receber o valor parcelado você poderá receber o montante total de forma antecipada. Isso é ideal para quem precisa arcar com algum dividendo ou até mesmo elevar sua competitividade no mercado!

  • Taxas mais atraentes

Comparadas a outras taxas de linhas de créditos aplicadas no mercado, a antecipação de recebíveis é uma das mais interessante e atraentes!

Isso porque elas são inferiores a muitas outras que são praticadas no mercado, garantindo melhores benefícios para sua empresa!

Agora que você já tem mais dicas e orientações já pode cogitar contratar uma linha de crédito de antecipação de recebíveis!

Desconto de duplicatas – uma estratégia que pode ser ideal para sua empresa!

Uma das estratégias financeiras que podem ser adotadas por grande parte das empresas é o desconto de duplicatas.

Isso porque essa consiste em uma operação que permite o adiantamento de capital, que pode ser feita por meio de um banco sobre os valores de títulos, como no caso de cheques e duplicatas!

Em suma, por meio do desconto de duplicatas, o cliente poderá receber de forma bem mais antecipada os recursos de uma venda que tenha sido realizada a prazo!

Por meio dessa ferramenta, uma grande parcela das empresas acaba recorrendo à negociação de suas duplicatas de forma a conseguir financiar suas atividades e ainda conseguir obter um capital de giro de forma mais imediata!

Porém, é importante destacar que esse perfil de recebimento não se refere ao valor total – isso porque ele deverá ainda sofrer uma dedução acerca de todas as despesas bancárias envolvidas e também de outros encargos.

Quer saber de fato como o desconto de duplicatas pode ser uma forma bastante inteligente e interessante para sua empresa?

Então entenda a partir de agora como esse tipo de estratégia pontual pode ser uma espécie de alternativa para seus negócios lendo o conteúdo desse artigo a seguir agora mesmo! Confira!

Desconto de duplicatas – encargos e riscos envolvidos! Mantenha sua empresa protegida!

Logo que se decide fazer o desconto de duplicatas é preciso saber que a instituição financeira deverá de pronto fixar algumas taxas. Tais taxas deverão ser deduzidas do valor original referente ao título, sendo elas:

  • O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) deverá incidir sobre o valor nominal do título
  • Taxa referente ao desconto – desconto bancário que permite representar os juros de caráter mensal até o vencimento do documento!
  • Taxa de administração: consiste na cobrança de despesas bancárias destinadas tanto para a abertura como também para promover o controle de crédito.

            Em operações realizadas com Securitizadoras a maior parte dos custos não são incidentes, tornando a antecipação mais atrativa em relação às Instituições Financeiras.

 

Conheça os riscos envolvidos no desconto de duplicatas

É válido salientar que o desconto de duplicatas não se trata de uma operação semelhante à de compra e venda e por isso a instituição financeira passa a ter direito em regressar se porventura o título não for pago devidamente.

Caso isso venha a acontecer, a empresa cedente deverá prontamente assumir a total responsabilidade precisando reembolsar a instituição acerca do valor referente à dívida.

Isso ainda inclui os juros de mora e demais tipos de encargos financeiros – nesse caso, a duplicata deverá voltar para a empresa, sendo ela responsável pela sua cobrança.

Em suma, isso significa que se porventura o título não for liquidado, a empresa deverá assumir a responsabilidade de arcar com sua responsabilidade.

Uma outra análise de risco que precisa ser levada em consideração refere-se ao fato de que é preciso efetivar uma estratégia que seja devidamente mais indicada e eficiente para o seu perfil de negócio.

Em grande parte dos casos, os valores provenientes aos encargos que são cobrados por parte dos bancos e impostos que incidem podem acabar desvalorizando o valor à vista que posteriormente deverá ser investido junto ao capital de giro!

Soma-se a isso o risco de não acontecer o devido pagamento da duplicata, bem como a obrigação de que a sua empresa deve reembolsar o valor referente com o acréscimo de juros envolvido.

 

Como você pode calcular tal operação? Entenda melhor esse aspecto!

Para poder ajudar potencialmente nesse tipo de atendimento, é preciso considerar a suposição de que a sua empresa esteja interessada em descontar uma duplicata de um determinado valor.

Nesse caso, vamos supor que esse valor é de 10 mil reais e que se prazo é de cerca de 60 dias, considerando ainda uma taxa de desconto de 1,5% mensal.

Como visto anteriormente no decorrer desse artigo, acima desse valor proveniente à duplicata é preciso também considerar o desconto da taxa de desconto, que nada mais é do que o juros, a taxa de administração, a TAC e também o IOF.

Confira abaixo mais detalhes sobre esses aspectos:

  • Juros:

Considerando juros de 1,5% mensal, ao dividirmos isso por 30 dias, teremos o resultado de 0,05% diário.

Desse montante, multiplique por 60, que nada mais é do que o prazo de operação. O resultado atribuído será de 3% no decorrer do período indicado!

Depois de realizar esse cálculo da taxa de período, basta agora multiplicar pelo valor total da operação!

Por fim, os 3% (que é a taxa de período), multiplicado por 10 mil (que é o valor da operação) temos o valor final, que é de 300 reais!

  • IOF:

São duas alíquotas que incidem no IOF, sendo a primeira de 0,38% fixo sobre o montante da operação e o segundo de 0,0041% ao dia – ou de 1,5% anualmente que é o total máximo que poderá ser cobrado sobre o valor da operação.

  • Taxa de administração ou TAC

Essa taxa se refere ao valor fixo que poderá ser cobrado por parte da instituição financeira que será selecionada pela empresa para dar andamento na operação.

Nesse caso, não há necessidade de se fazer um cálculo, sendo somente preciso se pautar na consulta de valor proveniente à tarifa – esse valor deverá ser informado pelo próprio banco no ato da contratação!

 

Quais os tipos de descontos de duplicatas?

Agora você já pode aproveitar o conhecimento descrito no decorrer desse conteúdo e se aprofundar melhor acerca dos tipos de descontos de duplicatas!

Confira abaixo:

  • Cobrança simples – nessa modalidade e empresa que detém a duplicata e depois a desconta na instituição financeira.
  • Cobrança caucionada – aqui o banco exige uma garantia para poder adiantar o valor indicado pela empresa.
  • Endosso de duplicata – é uma outra alternativa para se obter o desconto de duplicatas, sendo que são consideradas duas modalidades, sendo a de mandato (quando o banco assume a responsabilidade somente da cobrança do credor) e translativo (onde todos os direitos de crédito são destinados ao banco).
  • Aceite de duplicatas – segundo a lei poderá ser emitida uma fatura onde poderá ser extraída a duplicata.

Agora que você já sabe melhor sobre o desconto de duplicatas está devidamente preparado para uma eventual solicitação desse porte!

Aprenda Como Aumentar o Lucro Do Seu Negócio

Fazer a empresa crescer é o que todos os gestores desejam, mas saber como aumentar o lucro do negócio não é uma tarefa tão simples assim, pois são vários fatores que precisam ser analisados.

Quando iniciamos uma empresa existem muitos gastos envolvidos, o que faz com que o lucro seja praticamente para cobrir esse investimento. A partir daí é hora de pensar em estratégias para gerar mais lucro para a empresa.

A base de tudo em uma empresa é o planejamento e o controle. Sem esses dois sua empresa não terá muitas chances no mercado. Com isso, você consegue estabelecer formas de como aumentar o lucro.

Você deve pensar em formas de crescer sem que isso prejudique a saúde financeira do seu negócio e também sem que seu produto ou serviço perca a qualidade e consequentemente, clientes.

Dicas de como aumentar o lucro da sua empresa

Mais importante do que aumentar o faturamento, é procurar formas de fazer isso sem que comprometa a sua empresa, prolongando a ideia de maneira saudável.

Umas das melhores formas de como aumentar o lucro é por meio de indicadores de qualidade. Eles têm papel fundamental no desempenho da empresa, conseguindo detectar problemas que ainda não são visíveis.

Além de analisar o desempenho, eles tornam possível definir estratégias que irão fazer sua empresa lucrar ainda mais.

Para quem não sabe, os indicadores são medidores que ajudam a entender a situação em que a empresa se encontra, permitindo que você tome atitudes de correção ou prevenção de forma a evitar problemas financeiros.

Os indicadores de qualidade são excelentes formas para quem deseja saber como aumentar o lucro da sua empresa. Continue lendo e saiba um pouco mais sobre eles.

Quais são os indicadores de qualidade e como implantá-los na sua empresa?

Vamos apresentar agora os principais medidores de qualidade e como eles podem ser implantados no dia a dia do seu negócio. Com essa ferramenta, as formas de como aumentar o lucro pode ser mais fácil do que se imagina.

  • Indicador de eficiência

Esse indicador irá permitir maior controle da produtividade. Sua função é mensurar quantos recursos são necessários para que o processo de produção aconteça.

Quando você faz essa analise , você pode detectar possíveis desperdícios de recursos na sua empresa, que quando resolvidos irão aumentar a sua produtividade e consequentemente aumentar o lucro.  

Além disso, o indicador pode focar na qualidade do serviço ou produto, permitindo que a empresa conheça mais a fundo as características do que eles fornecem e podendo verificar a satisfação de seus clientes.

Para implanta-lo a empresa pode adquirir softwares de custo e tempo, que mostram o processo até chegar ao consumidor, ou também de registro de matéria prima.

Você também pode fazer a implantação com pesquisas de mercado, com os consumidores, para assim, saber a satisfação em relação ao produto e formas de melhorá-lo.

  • Indicador de efetividade

Esse indicador irá avaliar o impacto que o seu produto ou serviço tem no mercado, ou seja, através dele você verá quais as consequências que esse produto tem no dia a dia das pessoas.

Não basta você oferecer um produto bom, você precisa oferecer algo que seja relevando  na vida das pessoas. Essa é uma das melhores formas de como aumentar o lucro.

Para implanta-lo  você deverá saber a satisfação dos seus clientes e pesquisar no mercado o que seus concorrentes estão fazendo, para se manter um passo a  frente deles.

  • Indicador de atendimento

Esse medidor irá verificar o cumprimento do que foi acordado entre a sua empresa e seu cliente. Para que seu negócio consiga ganhar mais clientes e consequentemente lucrar, você deve cumprir com tudo aquilo que se comprometeu.

A forma de implanta-lo  é por meio do acompanhamento pós venda, identificando e corrigindo possíveis falhas.

  • Indicador de segurança

Por último, este indicador irá verificar se o produto ou serviço oferece algum tipo de risco. Isso mostra a sua responsabilidade diante dos consumidores, mostrando credibilidade a sua empresa.

Agora você já saber como aumentar o lucro da sua empresa. Com os indicadores de qualidade você terá os resultados que deseja em pouco tempo. Clique aqui, para o proximo artigo, 6 Ideias para reduzir custos na empresa
 

 

Descubra como quitar as dívidas realizando empréstimo com garantia de veículo

Linhas de créditos convencionais são comuns na rotina financeira do brasileiro. Isso inclui financiamentos e refinanciamentos de bens de valor, como por exemplo o empréstimo com garantia de veículo.

Mas muitas vezes, para dar passos adiante em nossas vidas, é necessário investir com aquilo o que já conquistamos. E claro, isso deve ser feito com segurança, com quem mais entende de empréstimos e financiamentos.

Os empréstimos com garantia de veículos são oferecidos para quem deseja trocar de carro ou ainda oferecer seu próprio veículo e investir algum valor para estudos, compra de imóveis ou pagamento de dívidas diversas. Quer entender melhor como funciona? A Financia Tudo preparou este conteúdo para você.

 

O que é exatamente o empréstimo com garantia de veículo?

Assim como o empréstimo com garantia de imóveis, o empréstimo com garantia de veículo é uma opção de crédito através da qual você oferece um veículo seu como garantia. Com o dinheiro você realiza seus projetos, quita suas dívidas com juros maiores e tem acesso a prazo de até 60 meses para pagar.

 

Como o empréstimo com garantia de veículos funciona?

Este tipo de empréstimo funciona com alienação fiduciária de um veículo de sua propriedade, e possui também uma longa data para realização do pagamento total – isso dependerá de como você realizará a negociação.

Ele  requer além de planejamento, muita atenção, pois mesmo que você vá realizar um investimento, há riscos relacionados à sua realização: não se esqueça de pesquisar as melhores instituições para negociar e planejar taxas e juros.

 

Para quem é o empréstimo com garantia de veículos?

Se você deseja realizar alguma negociação financeira e possui um veículo em seu nome, este tipo de financiamento é para você. Para que isso aconteça, o veículo deve ser devidamente avaliado e definido pela instituição como suficiente para cobrir a negociação.

Se você deseja dar um passo a nível financeiro, mas precisa de ajuda, entre em contato com a gente!

 

Cuidados a serem tomados antes de contratar

A primeira dica é procurar por uma instituição capaz de lhe auxiliar em todas as etapas do financiamento do veículo. Não deixe de pesquisar, conversar com quem já realizou esse tipo de empréstimo e tirar todas as dúvidas possíveis sobre o processo.

Assim como o empréstimo de garantia de imóveis, o empréstimo com garantia de veículos requer atenção redobrada na hora da realização dos pagamentos. Eles devem ser feitos em dia a fim de evitar cobranças de juros decorrentes do atraso, o que torna a operação bem mais cara.

 

Onde posso realizar um empréstimo com garantia de veículos?

Existem opções diversas de bancos e instituições financeiras que oferecem esse tipo de empréstimo, mas é necessário realizar uma triagem para conhecer como cada uma funciona, e qual se adéqua mais ao seu perfil.

Lembre-se que nem sempre as grandes instituições são ideais – dê uma olhada em plataformas on line focadas nesse tipo de negociação, pois elas são capazes de oferecer condições ainda mais especiais para facilitar suas negociações.

Interessou? Não se esqueça de compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais!